Quase  um terço das mulheres tem um polimorfismo genético  ( mutação no MTHFR  )e não convertem o ácido fólico sintético encontrados no mercado em sua forma ativa,o metilfolato. Isso faz essas mulheres acumularem e se intoxicarem com a parte não metabolizada de ácido fólico ingerido, ocupando inclusive o receptor próprio, e deixando-o disfuncional, podendo acarretar aborto espontâneos, fenda palatina, lábio leporino, espinha bífida

Muitas mulheres então acham que estão fazendo uso da forma correta de acido fólico mas na verdade estão simplesmente se intoxicando com o mesmo ou não fazendo seu apreveitamento correto na prevençãs das doenças acima citadas.